"É preciso que todos os homens permaneçam seres humanos durante todo o tempo em que estiverem vivos." Simone de Beauvoir

6 de mai de 2014

Fisioterapia e artrite reumatóide

Artrite reumatóide é uma doença sistêmica do tecido conjuntivo de etiologia ainda desconhecida, que leva à deformidade e à destruição das articulações por erosão do osso e da cartilagem. Essa doença afeta predominantemente as mulheres, sendo mais comum na faixa etária dos 50 aos 70 anos.
O diagnóstico da doença depende dos sintomas e sinais clínicos apresentados, exames laborais e radiográficos. Os critérios para o diagnóstico são: rigidez matinal durante mais de uma hora, artrite de três ou mais articulações, artrite das mãos, artrite simétrica, fator reumatóide positivo, presença de nódulos reumatóides e alterações típicas no raio X.  Esses são os critérios de classificação do Americam College of Rheumatology (1987). O paciente deve ter pelo menos 4 dos 7 critérios acima, durante pelo menos 6 semanas. Sendo confirmada a doença, é ideal que o paciente inicie a fisioterapia, pois, precocemente, auxilia a evitar deformações.
E quais os principais objetivos?
A fisioterapia visa melhorar e manter a qualidade de vida do paciente. Mais especificamente, tem como objetivos: controlar a dor, aumentar e/ou manter a amplitude de movimento articular e força muscular, e manter a função motora.
É imprescindível  a realização de exercícios. Quando o corpo está ativo, as articulações ficam mais flexíveis, preservando assim as suas funções motoras. Não importa a fase da artrite reumatóide (subaguda, aguda, crônica), movimente-se! Os músculos mais fortes impedem que as articulações acometidas pela doença se deformem. Os exercícios terapêuticos são realizados, frequentemente, no ambulatório,  mas os pacientes também são orientados para que continuem o tratamento em domicílio "TODOS OS DIAS". É importante que ele saiba o quanto a sua participação no tratamento é importante.
Alongamentos, exercícios passivos, ativo-livres, treinamento de marcha, exercícios aeróbicos... existem uma gama de exercícios que podem ser realizados de acordo com o quadro de cada paciente.
Esses exercícios são reconhecidos como a grande estratégia de reabilitação para pacientes com artrite reumatóide, permitindo melhora do fluxo sanguíneo e do metabolismo articular, reduzindo edema e rigidez. Eles podem ser realizados no solo ou na água, sendo que para cada ambiente há diversos métodos e técnicas que podem ser aplicados. A hidroterapia também é muito útil, pois a temperatura da água relaxa e a turbulência pode ser adotada a favor do exercício, resistindo ou facilitando.

Deixo aqui um vídeo de curta duração, porém muito explicativo sobre a doença. Lembrando: os exercícios não são iguais para todos os pacientes. O que é eficaz para uma pessoa, pode não ser para outra. Não tomem todos os exercícios como regras. É importante a orientação de um profissional para saber quais são os melhores exercícios para você. Ok?!
Obs.: O vídeo é de Portugal, mas você pode compreendê-lo perfeitamente. :)







Nenhum comentário:

Postar um comentário